Sem categoria

me escreve dizendo
preciso te ver
andei pensando tanta coisa
olha…
tudo é tão diferente
me conversa
fala do tempo
das cores
dos precipícios
o que sai da sua boca
toca minha nuca
como se abrissem caminhos
como se lançassem sementes
do outro lado
o sol aquarela no horizonte
um abraço sorrindo
te vejo na curva

Padrão